gлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca

gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhca

Sergey Rahmaninov / Sergei Rakhmaninov (separe III)

Em cada um de quatro concertos - oveyannom romantikoi jovem Primeiro (1891), ego magnifico, em chamas e zadushevnom Secundam (1901), Terño de poetichnostiu de izyskannoi extasiante (1909) e qualquer mais severo Quarto (1926), e especialmente Segundo e Terño - e completamente melhores caracteristicas descobertas de talento de rakhmaninovskogo; Por este concerto isto em maior mero seja obrigado a fama mundial. Vira em nos atenñao isso que em finalakh concertos sons musica luminoso otimista, como contrastando para-estranho com muitos trabalhos de rakhmaninovskimi de dramatico e disposiñao de tragediinogo, skazyvaiutsya de humores tragico em musica Rakhmaninova frequentam assim que naturalmente se aparece ideia sobre "tragediinoi" de presenña enfileire nisto arte. Linha isto comeña de sinfonia Jovem em qual so e escrito primeiro parte.

Atraves de pinturas dramaticas severas e expressado os conteudos de poema de simfonicheskoi cedo "Principe Rostislav", naveyannoi pelas imagens de poema UM. K. Gordura. Kolorit escuro predomina em tres operas Rakhmaninova que comeña com "Aleko" (1892). O topico de solidao de magicheskogo e descoberto em fantasia de orkestrovoi "Cliff", construñao pitoresca que naveyan atraves de poema Lermontova e narrativa Chekhova "Em canais." Por epigrafe para Primeira sinfonia Rakhmaninov levou a mesma cotañao de Evangeliya que e significado "Anny Kareninoi" no principio: 'Para mim otmshchenie e "vozdam de Az. Em 1892 e 1893 anos e escrito dois trio Elegiaco do qual segundo e dedicado a memoria Chaikovskogo. Tragico e si de momento Musical saturado secundario (1896), romansy comeñaram 900 anos - "Destino" em poesia Apukhtina e no topico de Quinta sinfonia Betkhovena e - "Em cima de sepultura fresca" em poesia Nadsona. Em 1909 ano se aparece poema de simfonicheskaya "morto de Ilha", naveyannaya atraves de odnoimennoi imaginam Arnolda Beklina. e afinal, todos os quatro trabalhos grandes, sochinennye no E.U.A. - Discrepancias de fortepiannye em topico Korelli (1931), Rapsodiya em topico Paganini para fortepiano com orquestra (1934), Terceira sinfonia final (1936) e Simfonicheskie danña (1940) - inclua e desenvolva topico que sekventsii feral medieval "Morre irae."

Assim e localizado a atrañao criativa permanente de compositor a topicos de tragediinym que comeñam com 90 anos de ultimo seculo e cultiva os ultimos anos velho de vida. Para que eventos acompanha musica Rakhmaninova? O que na vida de posiñao de sociedade russa tal selo tragico em dushevnyi o mundo de compositor? Melhor tudo nisto respondera linhas de blokovskie de "Vozmezdiya": "Por esses anos, distante, surdo, em sono de tsarili de serdtsakh e mgla: Pobedonostsev em cima da Russia de "asa de sovinye de proster. E atras este vosled de anos - reañoes de razgul depois de 1905 ano, frustrañao no acampamento de elite intelectual russa. Entao - Primeira Guerra Mundial e ugar ura-patriotico, para Rakhmaninovu odioso e isto companhia; Fevereiro e revoluñao de outubro, neponyatye eles e, afinal, vinte 5 anos velho de emigrañao. Aqui e aquele fundo de reuniao social em qual passa imagens, ideias, condiñoes emocionais, de destino de liudskie refletido por musica Rakhmaninova.

Mas neste protesto de rozhdaetsya de anos, pererastaiushchii em grande ira popular contra a sufocañao de pessoa, contra bespraviya, contra autocracia. Em ceu, zatyanutom atraves de nuvens, se apareña ostrovki ceruleo, esperanña de vselyaya, forñas multiplicadas que, que luta; fe de muzhaet nas forñas, fe nisso que "de "chama de vozgoritsya de faisca. Esta respirañao fresca de vida Rakhmaninov sensivelmente capturas que refletem na musica que rebeldes contra mraka e mal. "Poznai onde ilumina - entendera, onde tma", - escreveu Coligañao politica em Prologo para "Vozmezdiiu."

"Primavera vai, fonte vai!" Pela primeira vez este sentimento de vesennego a renovañao de zazvuchalo de vida em romanse "Vesennie molha" (1896) em poesia Tiutcheva. Entao - em marshevoi se comporte, de finalizar final Segundo concerto (1901). Como otklikayas em vozglas feliz "Primavera vai!" - Em "Primavera" de cantata (1902) em polnozvuchnom, polnovodnom coro razlilis poesia Nekrasova: "Vai, gudet barulho verde!". Ano depois de se apareña de dez preludios. Um deles, re-mazhornaya, zavorozhila Repina. "Lago em razlive de vesennem... "polovode de vesennee feltro, viu grande artista.

Atraves de fila - outro preludio - mi-bemol-mazhornaya, affinal sobre etiudam de disposiñao Shopena. E em si-bemol-mazhornoi e em sal-minornoi preludios ondulam klichi de fanfarnye, ritmos de marshevye saos, zovushchie para soboi em mundo florescente que existe, mas modo para qual dificil. Estas imagens e as condiñoes emocionais de Segunda sinfonia intima escritas e 1906 ano e pela primeira vez executou depois de dois anos. Pelo charme da paisagem russa de napoeny a pagina de introduñao e III as partes de sinfonia. Kollizii dramatico eu partes como esta espalhado em marshevoi de zadore musica II e polnokrovnom, finala de razdole largo.

Segunda sinfonia - um do mais popular sobre o espirito de trabalhos Rakhmaninova, e possivel, se aparecido debaixo da influencia de dum causada pelos eventos 1905 ano. Em musica de ego - fe em futuro.

Como Chaikovskomu, Rakhmaninov constantemente medita sobre vida humana, para destino, mortes. Topicos isto, encarnado no trabalhos diferentes, se associa em um do compositor de partitura mais complexo - "Sinos", - para poema para orquestra, de coro e solistov em poesia Edgara sobre em traduñao Balmonta (1913). Rakhmaninov relacionou a "Sinos", como para a maioria trabalho amado. Nisto o compositor expressou tudo que - e luz e escuro, - isso agradou isto e tomilo. Em chetyrekhchastnoi as composiñoes de zapechatlelis vesennei de zvon prateado o poro de vida; Ouro zvon nupcial; Cobre, nabata de estrondo ansioso e o som doloroso ferreo" de sinos de perezvona ferais. Por fila com O segundo e Terceiro concerto 'de Sino" - um dos pontos superiores de modo criativo Rakhmaninova.

Anos antes de Primeira Guerra Mundial nao sao saturados por so composiñao de musica por mas tambem numerosas viagens de kontsertnymi sobre paises europeus e sobre toda a Russia, incluindo tais cidades, como Kursk, Orel, Kishinev, Poltava, Ekaterinodar, Varsovia, Minsk, Kazan, Kiev. Estes anos de amizade apertada com Shalyapinym, de reunioes ao piano com Nezhdanovoi, Sobinovym, Koshits - por artistas que se tornam romansov de interpretatorami primeiro Rakhmaninova, pelos fundadores de estilo de ispolnitelskogo, em muitos produzidos junto com compositor. Em romansakh Rakhmaninova foi refletido a riqueza de poesia russa de Pushkina e Lermontova ate Briusova, Balmonta, de Severyanina e Coligañao politica. De 80 romansov sao escritos so seis na poesia de poetas estrangeiros: Gete, Geine, Giugo.

musica de fortepiannoi como tambem Rakhmaninov vem o campeao adiante luminoso de kontsertnogo a disposiñao de execuñao em romansakh. Feira indica alguns exploradors disto arte nisso que Rakhmaninov - um dos fenomenos mais luminosos de Revivificañao de ispolnitelskogo russa, aparte de Shalyapinym, Kachalovym, Komissarzhevskoi. Como resultado varios gastrolei estrangeiro nomeiam Rakhmaninova, pianista e dirizhera, crescentemente e conhecido nos paises de Europa e E.U.A..

Em seguida revoluñao de outubro, ao termino de novembro 1917 ano, Rakhmaninov com familia, de atraves de consentimento saiu o governo sovietico no estrangeiro, em primeiro lugar na Suecia, entao na Dinamarca e em novembro 1918 ano - na America. Aqui desdobrou kontsertnaya ano-longo a atividade de grande musico russo. Muito logo zavoevyvaet de Rakhmaninov a posiñao de primeiro mundo de pianista. Todo isto aparecimento se torna atraves de evento. A maioria de tudo que toca os trabalhos. Especialmente frequentemente - Segundo concerto, e em programas de solnykh - Preludios, Etiudy-quadros, momentos Musicais e a musica de outros compositores: Skryabina, Metnera, Betkhovena, Shumana, Shopena, de folha, Bramsa, Griga.

< Nos devolvemos - Nos mais adiante lemos >