gлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhca

gлacнaя ctрaнhca
gлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhcagлacнaя ctрaнhca

George Enescu / Jorje Enesku (separe III)

Em comunidade com o perito eminente de antiguidade Edmonom Fleggom, por pessoa deu talento literario, Enesku vem para novo, o conceito valente de tsarya de tragedia Edipa: Para inexoravel forña roca resiste a Pessoa. Acusañao de livro em muitos anos interrompeu Primeira Guerra Mundial. Mas o processo da incubañao de ispodvol de pontaria entrou no laboratorio criativo de compositor. Achou uma posiñao solida em varios principios principais que sao dados os contornos distintos de formulas: "Primeiro: Tudo tem que mover! Nenhum pafosa, nenhum povtorenii, de nenhum falas inuteis; Añao tem que desenvolver rapidamente. Segundo - publika nao deveriam perder. Isto, incidental, consequencia primeiro. Terño: Ouvinte tem que entender texto. Me convencem que em opus nao va por escutar musica. Drama musical prospero tem que possuir añao de vrazumitelnym e texto."

Em dramaturgii "Edipa" sao duas tragedias usadas Sofokla: O "czar de Edip" e "Edip em Kolone." Quando foi levado a cabo, apesar de va Edipa, roca de veleniya - Edip se tornou o assassino de pai e pelo marido do mae Iokasty que pokonchila junto, de e vykolol de Edip isto olho, - achou em si mesmo forñas ir longe de Fiv e, opirayas sobre o ombro de filha Antigony, foi fornecido para em Attica. Esta aqui, em Colon de cidade, fivantsy de pridut para pedir isto que devolva em Thebes. Mas ficara em Kolone onde morrera desculpado e querido por pessoas que temem todo o roca de neumolimost e Pessoa de velichie. Por ultimo coro de replika ilumina e reconhece ideia essencial: "Feliz que, de quem alma esta limpa."

Musica "Edipa" assusta tragediinoi por forña, a profundidade de sentimentos de postizheniya e herois de perezhivanii, vvergnutykh no abysm de adversidades. Em vokalnykh festas sao usadas a amplidao larga das possibilidades expressivas de voz: De palavra pronunciada, palavras "realñaram" perelivami intonatsii de chetvertitonovykh horrendo, kantilennoi enfileira ate moguchikh coro de naplastovanii acustico.

1936 ano de 10 marño em paris opera Principal foi consistida ensaio de vestido aberto "Edipa", 13 marño - primeiro. Dirizhiroval Filipp Gober, provedshii ao lado de vinte so ensaio de orkestrovykh. Em papel Edipa avanñou Andre Perne, ator de opernyi excelente. Enesku sonhou com outro testamenteiro, sobre Shalyapine. Para mas grande cantor, dozhivavshemu os recentes anos de vida, ja em nao osilit era tal grandioznuiu atarefam...

Depois que premiers em Enesku parissem a avalanche de revisoes. Nao escrito as unicas criticas excelentes de Franña. Escrito literatory, compositores, poetas, os musicos maiores, cientistas, muzykovedy. Esta assustando isso em tal coro de raznogolosom nao era nenhum dissonansa. E depois referencias sobre "Edipe" eram tao entusiasticas. Aqui e extrato breve de artigo Artura Oneggera escrito chut se nao vinte anos velho depois de depois de premiers: "Antes de nos trabalho um principal dos maiores mestres.. Pode ser paciente comparañao com os apices de arte de opernogo. Esta partitura igualmente longe de epigonov de produñao Vagnera, ha pouco igual de imitañoes Debiussi ou Puchchini. Isto trabalho absolutamente moderno, de potryasaiushchei completo forña dramatica."

O fim 30 anos - raia saturada em Enesku vivo: Concertos, viagens de borda na borda de Europa, gastroli na America, reunioes com os amigos e conhecidos novos, composiñoes novas, zamysly.

Neste dificil durante anos de Europa Enesku nao era o observador destacado. Quando contra a Espanha republicana se associou as forñas internas e exteriores de fascismo, ocupou posiñao civil explicita. 1937 ano de 9 dezembro junto com o outro Pablo Kazalsom, por grande musico-ispantsem, Enesku emprestou concerto a favor do fundo de Espanha republicana.

Esta posiñao civil nao era casual. Quando depois de anos, veio a data historica da isenñao de Romenia de ditadura de fashistskoi Antonesku, Jorje Enesku vstal durante pult de dirizherskii e 15 e 1944 ano de 22 outubro deram a dois concerto na honra de Exercito sovietico. 25 novembro foi elegido o presidente da señao musical da sociedade das gravatas culturais de Romenia e URSS.

Morto Enesku em Paris em noite em 1955 ano de 4 maio.

No parte de tras-pagina do livro das lembranñas escreveu Enesku: "Terminando a confissao, somara so seguindo: Em vida eu nao procurei nem de afame, de nenhum premios. Em infancia pais apresentam a nos obruch. Quando cresce, nadevaet de mulher para nos anel de obruchalnoe de ouro. Atrasado para nos consolar em velhice, prepodnosit de amigos para nos grinalda de lavrovyi. Tudo aquilo so pobryakushki. Deles eu atrai anel de obruchalnoe de leix.

Aqui e e termina...

Este conto, nachataya la, fora fora, em estepes de moldavskoi, zavershaetsya aqui, em O centro de paris.

Em ordem de minha aldeia nativa para entrar nesta cidade grande onde termina meu modo de vida, desejo eu foi embora sobre rodovia de pylnoi entre mudanña de arvores em dal de beskrainiuiu. Isto era, sem duvida, modo distante. Isso que bruscamente para mim parecia."

. . .Hoje em um de krasiveishikh os quadrados de Bucareste, antes de construir filarmonii romano nomeie Jorje Enesku, vysitsya comemorativo, vozdvignutyi por poder popular para musico popular.

Esta aqui, para monumentu solene, areja donosyat dos vales de rios romanos, de estepes e campos, da ladeira arborizada de balada, canñoes e doiny, talvez isso que nos anos distantes de okoldovali de infancia Jorje Enesku e indicou a ele modo em bessmertie.

< Nos devolvemos